Universidade Federal do Para
quinta-feira, 21 de setembro de 2017  

Histórico

A Instituição

A Universidade Federal do Pará (UFPA) foi criada através da Lei n° 3.191, de 02 de julho de 1957, sancionada pelo Presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira. Em Belém ocupa uma área total de 2.064.755,90 m², dos quais 216.858,06 m² são de área construída. Situada ás margens do Rio Guamá, onde exerce a grande maioria de suas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão e Administração, à 10 Km do centro da cidade, oferecendo cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu e latu sensu, além de prestação de serviços de caráter técnico científico, cultural e social à comunidade.

A UFPA é, hoje, a maior instituição de ensino e pesquisa de todo o Norte do Brasil, abrigando uma população de aproximadamente 53.000 pessoas distribuídas entre docentes; servidores técnico-administrativos, e discentes.

Segundo a sua Pró-Reitoria de Planejamento (PROPLAN), conta com 43.345 alunos matriculados na graduação e na pós-graduação, com 312 cursos de graduação com 37.508 alunos matriculados; 94 cursos de especialização com 3.759 alunos matriculados; 37 programas de mestrado com 1.655 alunos matriculados e 15 programas de doutorado com 423 alunos matriculados em 2006.

De acordo com o seu Estatuto — recentemente reformulado pelo Conselho Universitário (CONSUN) —, apresenta em sua prática institucional a missão de gerar, difundir e aplicar o conhecimento nos diversos campos do saber, visando à melhoria da qualidade de vida do ser humano em geral, e em particular do amazônida, aproveitando as potencialidades da região mediante processos integrados de ensino, pesquisa e extensão, por sua vez sustentados em princípios de responsabilidade, de respeito à ética, à diversidade biológica, étnica e cultural, garantindo a todos o acesso ao conhecimento produzido e acumulado, de modo a contribuir para o exercício pleno da cidadania, fundada em formação humanística, crítica, reflexiva e investigativa, preparando profissionais competentes e atualizados para o mundo (UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, 2006).

Tem ainda como visão, tornar-se referência local, regional, nacional e internacional nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, consolidando-se como instituição multicampi e firmando-se como suporte de excelência para atender demandas sócio-políticas de uma Amazônia economicamente viável, ambientalmente segura e socialmente justa.

Sua estrutura organizacional é composta de: 5 Núcleos, 11 centros e 1 Instituto de formação acadêmica e de produção de conhecimento, que compreendem 70 Departamentos; 09 Campi do interior do Estado com sedes nas cidades de Abaetetuba, Breves, Cametá, Soure, Castanhal, Bragança, Marabá, Altamira e Santarém; 05 núcleos de produção e integração de conhecimento, que atuam na formação de recursos humanos para o ensino fundamental, especialização, mestrado e doutorado; 33 Bibliotecas Universitárias; 02 Hospitais situados na cidade de Belém: O Hospital Universitário João de Barros Barreto, com 250 leitos, referência regional em pneumologia, especializado em doenças tropicais e parasitárias, controle de tuberculose, referência nacional em doenças sexualmente transmissíveis (DST) e da síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS); o Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza, que proporciona importante suporte nas atividades ambulatoriais de serviços de diagnóstico e terapêutico, com assistência médica na média e alta complexidade em diversas especialidades, desenvolvendo atualmente vários programas de atendimento da população na área de saúde coletiva; 01 Sistema de Incubadora de Empresa em parceria com a Fundação de Amparo e Desenvolvimento a Pesquisa (FADESP), para a implantação de parques tecnológicos na Amazônia atuando nas áreas de química de alimentos, cosméticos, perfumes, óleos naturais, essências, fármacos, informática e biotecnologia; 01 Centro de Capacitação para treinamento de servidores (CAPACIT) com capacidade para 200 pessoas; 01 Museu, 01 Biblioteca Central e 31 bibliotecas setoriais, sendo 22 localizadas em Belém e 09 nos Campi do Interior.

Apresenta como princípios norteadores: a defesa do ensino público, gratuito e de qualidade; a autonomia universitária; a gestão democrática; a indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão; a busca da excelência acadêmica; o desenvolvimento sustentável e o compromisso social e o fortalecimento das parcerias e do diálogo com a sociedade.

Desta forma, com base nos elementos supramencionados, a UFPA deve preparar-se para atender a uma demanda crescente por programas e projetos de ensino que possam traduzir-se em práticas de atuação continuada e qualificada, desenvolvendo e implementando tecnologias inovadoras, em que os avanços trazidos pela telemática e as suas várias possibilidades em termos educacionais possam ser largamente incorporados às suas práticas regulares, visando com isso o alcance dos seus objetivos institucionais na democratização do acesso e a permanência com sucesso dos seus discentes.

É pela construção de um modelo de ensino, sintonizado com a produção/socialização do conhecimento, com compromisso ético e social, visando à superação do modelo atual, o que certamente representa um dos desafios mais importantes para nosso grupo, que apresentamos nossos anseios, consignados nesse projeto pedagógico proposto para o Curso de Farmácia da UFPA.

 

 

 


Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA
Tel: (91) 3201-7577 - E-mail: imprensa@ufpa.br
By LMS using Joomla!.